8 maneiras em que a acne afeta sua mente

Os efeitos psicológicos da acne são difíceis de reverter.

Muitas pessoas pensam que a acne é apenas um problema cosmético, um pequeno inconveniente dermatológico, cuja única vítima são alguns pontos na pele e alguns anos de adolescência arruinada. Mas as cicatrizes e manchas da acne não são apenas profundas. Eles correm mais fundo do que gostaríamos de imaginar.

Como alguém que tem sofrido de acne há mais de 17 anos, eu especialmente sei como é a sensação, porque minha acne me perseguiu através dos meus anos de adolescência em meus 30 e poucos anos. Eu sei como isso impactou profundamente minha autoestima ao longo dos tempos. Amassou minha auto-estima, me impedindo de viver a vida do jeito que eu sempre quis. Eu achei difícil encontrar os olhos com alguém, temendo que eles pudessem apontar o quão ruim minha pele ficou desde a última vez que eles me viram. Em entrevistas de emprego, eu era uma confusão assustada e confusa de bagunça, pensando que todos na sala estão olhando para minhas cicatrizes. “Use água de rosas com o Multani mitti”, vieram conselhos não solicitados de estranhos no trem. Até me fez pensar se eu valeria o amor de alguém.

O pior é a impunidade com que minhas preocupações foram descartadas, mesmo por pessoas próximas a mim. Fui convidado a parar de reclamar e ser grato por minha acne não ser permanente. Eu também fui acusado de ser vaidoso porque costumava estar preocupado com a minha pele.

(Ler: 9 ingredientes causadores de acne a serem observados em cosméticos)

A acne começa durante a adolescência, uma época de grande instabilidade psicológica quando a sua identidade começa a tomar forma. É um momento crucial da sua vida quando você tem que colocar sua melhor face para frente. Mas lutar contra um problema como acne em sua adolescência pode sair com cicatrizes que são mais do que apenas superficial. Um estudo realizado em 19991 revelou que aqueles com acne ruim em seus dias mais jovens tendem a ter problemas emocionais e sociais comparáveis ​​aos que têm diabetes e epilepsia. O dano também é irreversível, já que o constrangimento social e a privação social podem continuar mesmo após a cura da acne. A seguir estão alguns dos problemas emocionais que os sofredores da acne enfrentam.

Níveis mais altos de estresse: Se você é uma mulher com acne, as chances são que você está passando por muito estresse. A sociedade é mais expectante das mulheres do que dos homens quando se trata de manter os padrões de beleza e parecer perfeita. Não é surpresa que o estresse se torne parte integrante da vida das mulheres que tiveram que crescer com acne.2

(Ler: A luz do sol pode curar a acne)

Mais chances de depressão e ansiedade: Uma pesquisa norueguesa realizada em 2004, foi relatado que a ansiedade e depressão andavam de mãos dadas com a acne. De fato, havia uma relação linear entre o humor da pessoa e a acne, o que significa que a gravidade da acne era diretamente proporcional ao humor da pessoa.3

Baixa autoestima: Quando algo como acne te assola em uma idade impressionável, você fica com suas cicatrizes emocionais para a vida. Isso ocorre principalmente porque a sociedade perpetua o ideal da pele perfeita através da mídia, o que faz com que ela se sinta inadequada. Baixa auto-estima é um dos efeitos colaterais psicológicos de longo alcance da acne. Sofredores experimentam sentimentos de incompetência e rejeição, especialmente em uma idade jovem. Um grande número de sofredores da acne também se abstêm de participar de esportes devido à baixa auto-estima e medo de ser julgado por outros como insalubre ou anti-higiênico.4

Propenso a constrangimentos: Baixa auto-estima e auto-imagem causar acne sofrem para tornar-se mais auto-consciente e propenso a constrangimentos. Eles se preocupam constantemente com o fato de estarem sendo julgados pela maneira como são vistos pelos outros. Isso, infelizmente, os restringe de buscar muitas oportunidades na vida.5

Escondendo atrás de roupas: Uma vez que os sofredores da acne estão preocupados com suas condições de pele, eles se vestem para esconder partes do seu corpo afetadas pela acne. Eles têm uma fixação com hoodies e camisolas que podem cobrir o rosto, costas, peito e braços afetados pela acne. As meninas também se abstêm de usar roupas que acreditam poder atrair muita atenção para elas.5

Vida social prejudicada: Sofredores de acne, especialmente mulheres, tornam-se reclusos sociais porque temem ser surpreendidos por outros. Eles evitam funções sociais e atividades se tiverem um surto. Estudos sugerem que muitos desenvolvem características como transtorno da personalidade esquiva permanentemente5. Apesar de quererem ter relações sociais saudáveis, acabam sofrendo de inibições, inferioridade, sensibilidade à crítica e medo de interações sociais.

Relações tensas com os próximos e queridos: Estudos sugerem que 75 por cento dos sofredores da acne experimentaram problemas interpessoais com sua família, amigos e parentes. Os membros da família têm o hábito de constantemente apontar ou investigar sobre a acne, o que deixa os pacientes pouco à vontade.5

Redução do desempenho acadêmico: Cerca de 57 por cento dos pacientes adolescentes entrevistados por um estudo relataram que a acne afeta seu desempenho acadêmico. A preocupação constante com a pele e a aparência facial afetou sua capacidade de concentração no trabalho.5

Referências:
1. 1. Mallon E, Newton JN, Klassen A, SL Stewart-Brown, Ryan TJ, Finlay AY. A qualidade de vida na acne: uma comparação com condições médicas gerais utilizando questionários genéricos. Br J Dermatol. Abril de 1999; 140 (4): 672-6. PubMed PMID: 10233319.
2. Fried RG, Wechsler A. Problemas psicológicos no paciente com acne. Dermatol Ther. 2006 jul-ago; 19 (4): 237-40. Reveja. PubMed PMID: 17004999.
3. Halvorsen, J.A., Dalgard, F., Thoresen, M., Bjertness, E., & Lien, L. (2009).A associação entre acne e sofrimento mental é influenciada pela dieta? Resultados de um estudo populacional de corte transversal entre 3775 adolescentes atrasados ​​em Oslo, Noruega. BMC Public Health, 9 (1), 340.
4. Loney T, Standage M, Lewis S. Não apenas "pele profunda": efeitos psicossociais de
ansiedade social relacionada à dermatologia em uma amostra de pacientes com acne. J Health
Psychol. 2008 Jan; 13 (1): 47-54. PubMed PMID: 18086717.
5. Behnam, B., Taheri, R., Ghorbani, R. e Allameh, P. (2013). Deficiências psicológicas nos pacientes com acne. Indian Journal of Dermatology, 58 (1), 26-29. //doi.org/10.4103/0019-5154.105281

Assista o vídeo: ⭐️❤️Livre se Rapidamente Da Acne E Espinhas Com Estes 4 Tratamentos Caseiros

Loading...

Envie Seu Comentário